Documentos OficiaisHistória

Associação Tricolor de Coração – Questionamento ao CD em março de 2007

Ilustrísimo Senhor Presidente do Conselho

Membros da Mesa Diretora

Companheiros e Companheiras Consleheiros

 

Solicitamos ao Vice Presidente Geral, sócio Julio Domingues que explicite e informe a este Conselho Deliberativo, desta tribuna, que razões objetivas o levaram a anunciar publicamente seu rompimento político com o Presidente, sócio Roberto Horcades.

 

Ademais, como o mais relevante e primordial assunto concernente  a este Conselho Deliberativo, indagamos: como pretende cumprir suas responsabilidades, estipuladas e  ordenadas pelo Estatuto do Fluminense ao artigo 56, parágrafo I inciso B?

 

Coordenar tudo que se relacione com o patrimônio e a conservação dos bens do FLUMINENSE, mantendo sob sua supervisão a Diretoria de Patrimônio

 

Tal indagação é oportuna e justificada já que, nesta carta –  assumindo ser a mesma de sua autoria apesar de apócrifa – o senhor afirma que não renunciará ao cargo para o qual foi eleito, mas declara que se afastará do Conselho Diretor,

 

O episódio está inconcluso ou mal informado.

 

A conturbação gerada e o ruído assumiram proporções, pois logo após a notícia da carta, em entrevista a Rádio Brasil, o Presidente do clube, sócio Roberto Horcades, confirmou sua existência, esclarecendo que nela o VP Geral solicitava afastamento das reuniões do Conselho Diretor, mas que face a mesma não estar assinada ele “não lhe atribuía validade”. Reconhecia também o direito do VP Geral postular sua candidatura, face a discordar de decisões sobre o futebol.

 

Senhor Julio Domingues:

 

– a carta é verdadeira?

– em caso positivo porque apócrifa?

– que tipo de coerência afirma obedecer, como causa de seu  afastamento?

– há algo ocorrendo de forma não transparente na atual gestão que o levou a declarar que obedecia a seus princípios pessoais de transparência?

– sabe a que candidatura afirma o Presidente estar o senhor postulando?

– que fatos relevantes na gestão que até então participava com afinco, dedicação e     lealdade o levaram a críticas de tal ordem e ao rompimento político anunciado?

 

São de ordem puramente pessoal, ou são assuntos referentes ao Fluminense e, como tal, se faz obrigatório que sejam trazidos ao conhecimento deste Conselho Deliberativo?

 

Creio que minha preocupação é comum a todos os Conselheiros, pois nosso clube já está  suficientemente conturbado e com problemas graves, se fazendo desnecessário criarmos outros por desavenças pessoais transformadas em crises políticas entre os gestores.

Siga e curta a Tricolor de Coração: