HistóriaInformativos, cartas e comunicados

Carta para a Unimed – solicitação de desfibrilador – 28/07/2010

Rio de Janeiro, 28.07.2010.

 

À Unimed

A/C: Dr. Celso Barros.

 

Ref.: Solicitação de equipamento médico para o Centro de Treinamento de Xerém – categorias de base do Fluminense Football Club.

 

Prezado Dr. Celso Barros,

 

Somos integrantes da corrente política denominada TRICOLOR DE CORAÇÃO, a qual faz parte da base de apoio à candidatura Peter Siemsen e, desde novembro de 2009 resolvemos que mensalmente doaríamos um equipamento para o sucateado Centro de Treinamento de Xérem (dentro das necessidades apuradas junto aos próprios administradores do local). Vide relação abaixo dos equipamentos e utensílios já doados por nós:

 

  • nov/09 – freezer horizontal com duas portas;
  • dez/09 – impressora laser e uma refresqueira com duas cubas;
  • jan/10 – geladeira duplex destinada ao Hotel Concentração Telê Santana;
  • fev/10 – 10 ventiladores;
  • mar/10 – 25 organizadores de uniformes / material esportivo de uso dos atletas;
  • abr/10 – impressora multifuncional;
  • mai/10 – 500 peças diversas de aparelho completo de jantar;
  • jun/10 – uma máquina de fazer gelo para o setor de fisioterapia.

 

E agora no mês de julho, depois de já termos encomendado e até feito adiantamento parcial do pagamento para a compra de 116 fronhas e 232 lencóis (o CT dispõe de 58 leitos para hospedagem de atletas das divisões de base e optamos por comprar 2 jogos completos de roupa de cama para cada leito), fomos informados a respeito do fato de o referido CT não dispor de um DESFIBRILADOR (equipamento obrigatório exigido por lei para a atividade em questão) e recebemos um pedido formal para doarmos tal equipamento.

 

Ficamos chocados com a situação de risco em potencial, apesar de sabermos não ser comum crianças e jovens terem problemas cardíacos graves a todo momento. Mas o risco de um atleta morrer em campo existe e é inconcebível que o Fluminense nada faça em termos de prevenção específica.

 

Caso ocorresse um sinistro desse porte, além de todos os problemas que o clube enfrentaria do ponto de vista legal e moral, a imprensa certamente faria uma grande onda sobre a ironia de um problema dessa natureza ocorrer justamente em um clube onde o presidente (Dr. Horcades) é um médico cardiologista, cuja patrocinadora (Unimed) é o melhor e maior plano de saúde do país e sendo seu presidente um médico pediatra (embora o senhor, obviamente, estivesse totalmente isento de culpa, também correria o risco de ter sua imagem arranhada).

 

Sendo assim, desculpando-nos desde já pela “chantagem emocional”, afirmamos categoricamente ser o senhor a nossa última esperança para que o CT tenha esse equipamento que custa algo em torno de R$ 5.000,00 (cinco mil reais). Este é o nosso pedido.

 

Atenciosamente e desde já gratos,

 

 

 

ASSOCIAÇÃO NACIONAL TRICOLOR DE CORAÇÃO

Siga e curta a Tricolor de Coração: