Grandes são os outros, o Fluminense é enorme – Capítulo IV

somos tantos fluminenses III

Contribua

Ajude a melhorar essa pesquisa. Se você conhece algum Fluminense que não está presente, envie um e-mail para marketing@tricoracao.com.br com a sua contribuição.

Capítulo IV

Chegamos ao Capítulo IV. Ele começa no Rio Grande do Norte e depois vai para o Rio Grande do Sul, que ocupa praticamente todo esse capítulo. A pesquisa nas terras gaúchas foi surpreendente. Amam o futebol com uma força inimaginável. Valorizam os seus torneios citadinos, municipais, regionais como poucos. E a quantidade de Fluminenses encontrados foi gratificante. A grandeza das 3 cores deve ser respeitada. 

Esse trabalho é dinâmico. Todos os dias podem aparecer novos Fluminenses e serão devidamente acrescentado às páginas.

Muita informação foi retirada dos próprios sites das agremiações, mas muitos desses clubes não existem mais. Esse trabalho de pesquisa nunca seria possível sem o que foi feito de forma espetacular pelos sites:

  • Times do RS: https://timesdors.blogspot.com
  • Futebol Nacional: https://futebolnacional.com.br/infobol
  • Escudos de Clubes: http://www.escudosdeclubes.com.br
  • História do Futebol. A Enciclopédia do Futebol na Internet: http://cacellain.com.br/blog
  • Wikipedia
  • Blog EC Aliança

Associação Cultural Esporte Clube Baraúnas

(Mossoró – RN)

Fundação: 31/01/1938

Estádio: Lindolfinho

Capacidade: 8.000 lugares

Associação Cultural Esporte Clube Baraúnas

A Associação Cultural Esporte Clube Baraúnas é um clube brasileiro de futebol, da cidade de Mossoró, no Estado do Rio Grande do Norte. Foi fundado como um bloco carnavalesco, em 1924, e só passou a ter um time de futebol, trinta e seis anos depois. Suas cores são verde, branco e vermelho. Dos clubes do interior do estado é o que tem mais destaque nacional, além de ser o clube com mais participações em Campeonatos Brasileiros (dentre os clubes do interior). Ficou conhecido nacionalmente com a campanha da Copa do Brasil de 2005, quando o Leão do Oeste eliminou grandes clubes do futebol Brasileiro com destaque para Esporte Clube Vitória e Club de Regatas Vasco da Gama.

O Baraúnas é uma Associação Cultural que existe desde o ano de 1924, já que naquele ano, foi criado um bloco carnavalesco, que passou a representar a cidade, sobretudo, a população do Bairro Doze Anos. Na década de 1960, os diretores do bloco carnavalesco resolveram estender a sua atuação, criando o time de futebol, que passou a ser a maior paixão do povo mossoroense.

Desde os primórdios, o Tricolor mostrou a sua força e ganhou o primeiro campeonato que disputou: o Torneio Início do Campeonato Mossoroense. Nos três primeiros anos de vida, também se tornou tri-campeão mossoroense. Nos anos seguintes, o clube ainda conquistou outros dois títulos do Campeonato Mossoroense e duas Taças Cidade de Mossoró.

O Baraúnas é o clube do interior do Rio Grande do Norte com o maior número de títulos que tem a chancela da Federação Norte-riograndense de Futebol, são oito ao total. O Tricolor conquistou dois títulos do Torneio Início, dois turnos do Campeonato Estadual, um Torneio Seletivo, duas Copas RN e ainda venceu o Campeonato Norte-riograndense duas vezes no ano de 2006. O primeiro título oficial foi conquistado no ano de 1981, quando o Tricolor do Oeste ganhou o Torneio Início. No mesmo ano, o Esquadrão Tricolor ainda ganhou o III Turno do Campeonato Estadual. O Leão continuou sua história de glórias nos anos seguintes e sagrou-se vice-campeão estadual no ano de 1987. O ano de 1988 foi ainda mais importante para o Tricolor, que venceu o Torneio Início, se tornando o maior campeão do interior da competição e ainda foi campeão do 2º Turno do Campeonato Estadual. As glórias do Baraúnas aumentaram desde que o presidente João Dehon da Rocha assumiu o cargo em 2004. No primeiro ano do seu mandato, o Tricolor conquistou o Torneio Seletivo para a Série C do Campeonato Brasileiro e foi também campeão da Copa RN de Futebol. Em 2006, a conquista foi ainda mais importante. O Baraúnas sagrou-se campeão estadual de futebol. Na ocasião, o Tricolor teve que disputar a decisão duas vezes, devido a um imbróglio judicial envolvendo ASSU e ABC. Nas duas oportunidades, o adversário do Barú foi o rival Potiguar, que perdeu as duas decisões. Em 2007, o Tricolor conquistou novamente a Copa RN de Futebol, se tornando o maior campeão da competição, com duas taças.

O feito que trouxe mais reconhecimento nacional para o Baraúnas foi a campanha na Copa do Brasil no ano de 2005. O clube é o único do Rio Grande do Norte que conseguiu chegar as quartas-de-finais da competição nacional. Naquele ano, o Tricolor eliminou América Mineiro, Vitória e Vasco. O Barú ainda mostrou as suas garras no ano de 2007, quando eliminou mais uma vez o Vitória, mas o Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Norte desclassificou o Tricolor de forma contestada, afirmando que o clube havia colocado o goleiro reserva Paulo Renato de forma irregular no banco de reservas.

Fluminense Futebol Clube

(Natal – RN)

Fundação: 04/11/1949

Estádio: –

Capacidade: –

Fluminense Futebol Clube

O Fluminense de Natal, o Fluminense de Lagoa Seca e o de Dix-Sept Rosado são o mesmo clube. Lagoa Seca é um bairro de Natal. Afastado dos profissionais desde 97, mantém uma equipe no estadual de juvenis.

Racing Sport Clube

(Natal- RN)

Fundação: 31/07/1949

Estádio: –

Capacidade: –

Racing Sport Clube

O Rancig foi fundado em 31 de julho de 1957, com as cores verde, branco e verde. Em 12 de maio de 1957 sagrou-se campeão do Torneio Relâmpagado de Natal, promovido pela Liga Desportiva das Rocas, ao vencer o time do Rio Grandense pelo placar de 3x2. Foi o primeiro campeão do Campeonato Potiguar da segunda divisão realizado no ano de 1968

Esporte Clube Aliança

(Santa Rosa – RS)

Fundação: 19/07/1952

Estádio: –

Capacidade: –

Esporte Clube Aliança

Fundado em 17 de julho de 1952 Rosa/RS - Hexa Campeão de futebol de Santa Rosa: 1954/1955/1956/1957/1958 e 1959 -

Campeão Citadino de 1963/1965/1968 e 1969 - Campeão Estadual de Amadores do Rio Grande do Sul/Série Amarela em 1959 e Vice-Campeão Estadual de Amadores em 1969. Em 1952 disputavam o campeonato municipal de futebol de Santa Rosa o PALADINO F. C. e JUVENTUS A. C. Foi então que surgiu a idéia de se aumentar o número de clubes para a disputa futebolística municipal. Os alunos do Ginásio dos Irmãos Maristas(hoje Colégio Santa Rosa de Lima) faziam parte de um clube denominado CARIRIS, de outro lado, existia outro clube que era denominado GUARANI e, que também era formado por alguns alunos deste mesmo educandário. Criada a perspectiva de filiação dos clubes de futebol de Santa Rosa junto a Federação Gaúcha de Futebol, na categoria amadores; Coube ao Sr. Bonifácio Lopes Camões que era um cidadão interessado pelas atividades comunitárias e esportivas de Santa Rosa proporcionar uma reunião entre o clube CARIRIS e o clube GUARANI, tendo como local o consultório dentário de AUGUSTO KNEBEL(hoje onde localizado o consultório Bauken ) na Av. América. Dessa reunião participaram componentes dos dois clubes (CARIRIS e GUARANI); após cada grupo expor suas condições para a formação de um só clube, coube ao Sr. AUGUSTO KNEBEL lançar o nome de E.C. ALIANÇA que nada mais era do que a fusão dos dois clubes. Isto posto, já no ano seguinte (1953), com toda a documentação elaborada pelo Sr. BONIFÁCIO LOPES CAMÕES e as despesas custeadas pelo SR. AUGUSTO KNEBEL, surgia o E.C. ALIANÇA que habilitou-se a filiar-se junto a FEDERAÇÃO GAUCHA DE FUTEBOL e, disputar o seu primeiro campeonato municipal de Santa Rosa.

Associação Esportiva e Recreativa Santo Ângelo

(Santo Ângelo – RS)

Fundação: 04/12/1925

Estádio: Raul Oliveira

Capacidade: –

Associação Esportiva e Recreativa Santo Ângelo

A Associação Esportiva e Recreativa Santo Ângelo mais conhecida pela sua torcida como "SER" é um clube brasileiro de futebol, sediado em Santo Ângelo, no estado do Rio Grande do Sul. Sua casa é o Estádio Raul Oliveira, mais conhecido como Estádio da Zona Sul. Após a queda do clube para a Segundona Gaúcha em 2016, licenciou-se das competições profissionais.

Sociedade Esportiva e Recreativa São Gabriel

(São Gabriel – RS)

Fundação: 01/05/1979

Estádio: Eustáquio Marques

Capacidade: –

Sociedade Esportiva e Recreativa São Gabriel

A Sociedade Esportiva e Recreativa São Gabriel foi uma agremiação da cidade de São Gabriel (RS). O ressurgimento do futebol profissional em São Gabriel, aconteceu sob a liderança do radialista e jornalista Domingos Olímpio Rivas, quando foi Fundado na terça-feira, do dia 1º de Maio de 1979, as suas cores era o verde, vermelho e branco. Ao todo, o SER São Gabriel participou uma vez do Campeonatos Gaúcho da 1ª Divisão, em 1981; já no Campeonatos Gaúcho da 2ª Divisão, foram 10 participações: 1979, 1980, 1982, 1984, 1985, 1986, 1987, 1988, 1989, 1990 e 1992; e uma vez no Campeonatos Gaúcho da 3ª Divisão, em 2000. Em 1980, um ano após ser fundada a S.E.R. São Gabriel conseguiu o grande feito de subir para a Elite do Futebol Gaúcho. No dia 29 de novembro, no Estádio Silvio de Faria Corrêa derrotou o F.B.C. Rio-Grandense, de Rio Grande por 2 a 0, gols de Cigano e Duira. Antes, havia perdido em Rio Grande por 1 a 0. Com isso a decisão foi para os pênaltis, com vitória da S.E.R São Gabriel e a conseqüente classificação junto com o Armour F.C., de Santana do Livramento, para o Campeonato Gaúcho da Divisão Principal de 1981.

Pena que o time não correspondeu, chegando ao fim do campeonato com a ingrata tarefa de decidir com o Juventude, de Caxias do Sul, quem cairia para a “Segundona” do ano seguinte. A S.E.R. São Gabriel chegou a essa situação depois de ter escalado de forma irregular o jogador Saraco, numa partida contra o São Borja e ter perdido os pontos. Em jogo extra, realizado no Estádio dos Plátanos, em Santa Cruz do Sul, o Juventude venceu por 3 a 1 e se manteve na Divisão Principal. A S.E.R. São Gabriel começou o campeonato com este time: Ricardo, Sérgio Vieira, Serginho, Caio Rocha e Miralha. Caio Flávio, Júnior (Paulo Molina) e Saraco. Batista, Cigano e Betinho. As boas atuações do centroavante Cigano chamaram a atenção de vários clubes. Além de Internacional, Caxias e São Paulo, o Palmeiras também mostrou interesse em contar com o goleador. O clube paulista estaria disposto a pagar Cr$ 15 milhões por seu passe. Quem acabou ficando com Cigano foi o Internacional, de Porto Alegre. Depois disso a S.E.R. São Gabriel nunca mais disputou a Divisão Principal do Campeonato Gaúcho. Andou sempre nas divisões inferiores e parando em determinados momentos. O retorno a elite gaúcha só aconteceu em 2001 já com a denominação de São Gabriel F.C.

Em 1988 os desportistas Rudyar Guarani de Bem e José Boneval Nunes, tentaram levantar novamente o E.C. Cruzeiro. A intenção inicial era disputar como amador, para depois de consolidado se tornar de novo profissional. Mas não deu certo. Chegou a participar do Campeonato Estadual da categoria em 1988, tendo se sagrado campeão da Chave Fronteira. No ano seguinte em razão de dificuldades financeiras, encerrou definitivamente as atividades. No dia 26 de abril de 1992, num jogo entre S.E.R. São Gabriel versus Guarany, de Bagé, o hino do Rio Grande do Sul foi tocado pela primeira vez num estádio de futebol. O que poucas pessoas sabem é que a primeira pessoa a defender a execução do Hino do Rio Grande do Sul, em jogos de futebol foi o tradicionalista Gabrielense, João Carlos Fagundes Cardoso, de saudosa memória. Ele apresentou essa sugestão durante o 37º Congresso Tradicionalista, realizado na cidade de Pelotas. Em 1998, algumas semanas antes do início do campeonato assumiu a presidência da S.E.R São Gabriel o coronel reformado do Exército, Pedro Martino, que conseguiu apoio da prefeitura para cobrir os gastos com as viagens.

No dia 13 de Outubro de 1998, depois de ficar inativo o G.E. Gabrielense oficializou seu retorno aos gramados. Participou do Campeonato da Segunda Divisão de 1999. O time contratou jogadores experientes como o goleiro Jairo, ex-14 de Julho, de Livramento e Penãrol, de Montevidéu, Ronaldo Martins, também vindo de Livramento, Luís Carlos Gaúcho, que brilhou no E.C. Pelotas e Márcio Ferreira, vindo do próprio São Gabriel. Ao fim do campeonato o clube se licenciou e não voltou mais as disputas oficiais. No dia 13 de fevereiro de 1999 morreu o coronel Pedro Marins Martino, presidente da S.E.R. São Gabriel. Com isso assumiu a presidência do clube o desportista Roque Oscar Hermes. Na tarde de 6 de novembro de 1999 a tragédia abateu o principal jogador da S.E.R. São Gabriel. O atacante Ademir Vega, que teve uma breve passagem pelo Internacional, de Porto Alegre, foi morto aos 25 anos com um tiro no peito, desferido pelo policial militar José Henrique Siqueira de Oliveira, com quem tinha uma rixa. Nascido e criado em São Gabriel, Ademir Antunes dos Santos, nome de batismo do jogador, era o craque do time e ídolo em sua terra natal. Era filho de um ex-goleiro do futebol amador gabrielense, de apelido “Cabo Velho”, já falecido. O crime chocou e comoveu a comunidade gabrielense. O caso repercutiu também em Bagé, onde o jogador era benquisto desde que atuou pelo Grêmio Bagé. Ao final de 2000 a S.E.R. São Gabriel mudou a denominação para São Gabriel F.C. E com a desistência da S.E.R.C. Brasil, da cidade de Farroupilha, ganhou o direito de disputar em 2001 a Série “B” do Campeonato Gaúcho, denominada “Taça Doutor James Vidal”.

Sá Viana Futebol Clube 

(Uruguaiana – RS)

Fundação: 20/02/1940

Estádio: Parque dos Álamos

Capacidade: 2.000 lugares

Sá Viana Futebol Clube

O Sá Viana foi fundado no dia 20 de fevereiro de 1940. Seu nome é uma homenagem à ao Dr. Manoel Sá Viana, jurista brasileiro que havia morado na Argentina e cujo busto estava localizado à beira do Rio Uruguai. Foram fundadores do Sá Viana: Vítor Pereira da Silva, Derly Pratto, Pedro Portugal, Edgard Andreolli, Setímio Mandarino Lopes, Santiago Bellini, João Luiz Neves, Vicente Torres, Tasso Portugal, Mário Gomes de Souza, Alfredo Andreolli e Darci Andrade.

Em 1948, o Sá Viana sagrou-se campeão estadual de amadores (feito que seria repetido em 1951), ao golear o Atlântico de Erechim por 9 a 0. No ano de 1952, conquistou o seu maior título: o do Campeonato Gaúcho da Segunda Divisão.

Esporte Clube Independente

(Ipê – RS)

Fundação: –

Estádio: – 

Capacidade: –

Esporte Clube Independente

Nome: Esporte Clube Independente Cidade: Ipê/RS Endereço: Fundação: Estádio: Cores: bordô, verde e branco Status atual: ativo/amador. Participações: Títulos: Campeão da 4ª Copa Vales da Serra 2017 Fonte: Rosélio Basei

Esporte Clube Fluminense

(Fagundes Varela – RS)

Fundação: –

Estádio: –

Capacidade: 

Esporte Clube Fluminense

Fluminense de Fagundes Varela/RS Nome: Esporte Clube Fluminense Cidade: Fagundes Varela/RS Endereço: Capela Santo Antônio Fundação: Estádio: Cores: verde, vermelho e branco Status atual: extinto/amador.

Associação Cultural Esportiva Fluminense

(Westfália – RS)

Fundação: 18/11/1942

Estádio: Itabirito

Capacidade: –

Associação Cultural Esportiva Fluminense

Nome: Associação Cultural Esportiva Fluminense Nome anterior: Sociedade Cultural Esportiva Fluminense Cidade: Westfália/RS Endereço: Rua Henrique Uebel, 462 - Centro Fundação: 18.11.1942 (registrado em 04.05.1964) Estádio: Cores: vermelho, branco e verde Status atual: amador/ativo. Antigamente era chamado de Fluminense de Vila Schmidt (hoje Westfália)

Esporte Clube Fluminense

(São José do Hortêncio – RS)

Fundação: –

Estádio: –

Capacidade: –

Esporte Clube Fluminense

Nome: Esporte Clube Fluminense Cidade: São José do Hortêncio/RS Endereço: Localidade de Arroio Bonito Fundação: Estádio: Cores: bordô, verde e branco Status atual: amador/ativo. Participações: Copa Encosta da Serra 2017 Títulos: Campeão Municipal 1994

Em 2017, Esporte Clube Fluminense recebe a taça de Vice-Campeão das mãos do Prefeito Municipal de São José do Hortêncio, Egídio Grohmann.

Associação Cultural e Esportiva Minuano

(Caxias do Sul – RS)

Fundação: 01/09/1968

Estádio: –

Capacidade: –

Associação Cultural e Esportiva Minuano

A Associação Cultural e Esportiva Minuano é uma agremiação da cidade de Caxias do Sul (RS).

O clube foi Fundado no dia 1º de Setembro de 1968.

A sua Sede fica localizada na Fazendo Souza, s/n – Casa – Distrito de Fazenda Souza, em Caxias do Sul.

Esporte Clube Fluminense

(Salvador do Sul – RS)

Fundação: –

Estádio: –

Capacidade: –

Esporte Clube Fluminense

Nome: Esporte Clube Fluminense Cidade: Salvador do Sul/RS Endereço: Linha São João Fundação: Estádio: Cores: bordô, verde e branco Status atual: amador/ativo.

Fluminense Futebol Clube

(Santana do Livramento – RS)

Fundação: 23/03/1936

Estádio: Ari Rodrigues (Toca da Onça)

Capacidade: 3.000

Fluminense Futebol Clube

Fundado em 23 de Março de 1936. O nome foi uma homenagem ao Fluminense Football Club do Rio de Janeiro. O tricolor santanense é conhecido como o time da "Toca da Onça", como é chamado seu estádio. Em 1940 conquistou seu primeiro título citadino, feito repetido nos anos de 1947 e 1950, quando também disputou o Campeonato Gaúcho. No título de 1950 o time era treinado por Romário Jordão e ganhou maior significado por ter sido disputado no chamado Ano Santo, quando se realizou no Brasil o 1º Congresso Eucarístico Internacional. Por isso, nas páginas da História, o Fluminense F.C. aparece com o pomposo título de Campeão Santanense do Ano Santo.

Em 1972 foi campeão da sua chave na 2ª divisão de profissionais, ganhando o direito de disputar a primeira divisão. Naquele ano o regulamento não previu finais. Foi novamente campeão citadino no isolado campeonato de 1988.

Em 2001 foi convidado para representar o Brasil no primeiro e único Torneio Sul-americano de Clubes Campeões do Interior em Maldonado no Uruguai.

Em 2004 associou-se à Organização de Futebol do Interior do Uruguai (OFI), e participou da Liga de Futebol de Tranqueras, (cidade distante à 59 Km de Santana do Livramento). Sagrou-se campeão logo na sua primeira temporada e participou no ano seguinte da Copa Nacional de Clubes Campeões do Interior do Uruguai.

O time Santanense participou da Liga de Tranqueras até 2008. Hoje o clube disputa competições amadoras em Santana do Livramento e Rivera.

Esporte Clube Fortes e Livres

(Muçum -RS)

Fundação: 20/12/1916

Estádio: Fortes e Livres

Capacidade: –

Esporte Clube Fortes e Livres

Esporte Clube Maricá é uma agremiação esportiva da cidade de Maricá, no estado do Rio de Janeiro, fundada a 1 de maio de 1943.Fortes e livres é um clube de Muçum-RS

Um século de existência. Estamos falando do Esporte Clube Fortes e Livres, da cidade de Muçum, no Vale do Taquari. Esta notoriedade vem de longa data e tem origem num fato histórico muito marcante para o Rio Grande do Sul.

Quando Giuseppe Garibaldi veio vender seus préstimos para Bento Gonçalves, a fim de concretizar a Revolução Farroupilha, ele teria exortado o chefe da recém-proclamada República Rio-Grandense a agrupar forças, dizendo-lhe: "Bisogna uomini forti e liberi per far la rivoluzzione". Em Muçum, terra de imigrantes italianos, anos depois, as palavras do patrício e "herói dos dois mundos" foram sempre uma referência e jamais esquecidas.

Em 1916, os "oriundi" resolveram fundar um time para praticar aquele esporte que recém chegara ao Brasil e se inspiraram em Garibaldi para escolher o nome e, obviamente, escolheram como cores do time a fusão das bandeiras italiana e farroupilha, ou seja: o verde, o vermelho e o branco. Qual nome mais bonito e de profundidade histórica poderia haver do que Esporte Clube Fortes e Livres? Afinal, futebol não é luta? Não é preciso ser forte? Não é fundamental ter garra, determinação e liberdade de criação? Para perpetuar aqueles ideais de força e liberdade, para glorificar desígnios sublimes que norteiam conquistas, agora não mais num campo de batalha real, mas na síntese do esporte, nos gramados dos estádios. Só mesmo sendo fortes e livres para praticá-lo.

O clube tem quadro e sede social, campo de futebol e patrimônio como poucos no Estado. Infelizmente, adormecido, parou com sua atividade na prática do futebol profissional há mais de 40 anos. Por que parou? Falta de atletas, dirigentes ou estádio? Não. Falta de tradição e paixão pelo futebol? Não. Isso, alegam, é o que mais tem. O Fortes e Livres parou, segundo seus dirigentes, desde que "inventaram que clube de futebol tem que ser empresa. Aquilo que era fator de congraçamento e união de uma comunidade através do esporte virou esta barafunda que sepultou o futebol do nosso interior, deixando apavorado quem ousa se meter nesta seara, onde prevalecem interesses que transcendem a prática do futebol e que, às vezes, habitam as colunas policiais". O Fortes e Livres só queria jogar futebol, era o esporte pelo esporte. Seus atletas compravam seus fardamentos, pagavam seus deslocamentos e até a própria alimentação nos dias de jogos. Se empresas visam ao lucro para sobreviver, o Fortes e Livres, e muitos daqueles times que adormeceram ou sumiram, jamais almejaram isso. Só queriam jogar futebol. Dito tudo isto, sobrou, então, o lado folclórico pelo qual, de vez em quando, é lembrado pela imprensa. Sem as chuteiras nos gramados, mas com os pés na história e olhos voltados ao futuro, renovam-se as assertivas de liberdade e força que sempre impulsionaram a agremiação. Com certa dose de teimosia e "chiando", o clube inicia mais um século, empunhando a bandeira tricolor tão cara a muçunenses de todas as épocas, fortes e livres!

Fundado em 1916, o Esporte Clube Fortes e Livres recebeu este nome inspirado nas palavras de Giuseppe Garibaldi, pronunciadas à época da Revolução Farroupilha: “Necessito de homens que sejam fortes e livres”. Referencia no municio de Muçum no interior do Rio Grande do Sul, o E.C. Fortes e Livres ingressou na Federação Riograndense de Futebol em 1949, com a equipe de futebol amador. Logo em 1950 teve sua primeira conquista, o título de Campeão de Guaporé. No ano seguinte a equipe repetiu a dose e anda faturou mais três títulos, alem de bi-campeão de Guaporé; foi Campeão de Alto Taquari, Campeão da 10ª Zona Estadual e ainda Vice-Campeão da Zona Leste do Estado. A campanha de glórias seguiu em 53, 54 e 55 com o título de Guaporé. Em 1966 a equipe passou a integrar a categoria de profissionais, disputando a Segunda Divisão e quatro anos depois já se tornava Campeão do Alto Taquari na Segunda Divisão. Em 1975 a equipe se licenciou a Federação Gaúcha de Futebol, mas desde então não participa de competições de cunho futebolístico. As cores tradicionais do E.C. Fortes e Livres são o vermelho, verde e branco, tendo seu primeiro uniforme nas cores vermelho e verde predominantes e o segundo com a cor branca predominante. O simbolo da equipe é o mesmo do século passado, com a borda em vermelhos as letras em verde e apenas uma listra vermelha no centro, trazendo o nome da cidade e o ano de fundação ao centro. O niome do time muçunense alcançou repercussão nacional em 1972, quando un trote concebido por jornalistas gaúchos informou sobre um pretenso jogo entre a Seleção da Concacaf e o Fortes e Livres. Até o escritor e desenhista Ziraldo dedicou charges ao fato.

Tentando resgatar o orgulho e a paixão dos torcedores e da comunidade pelo E.C. Fortes e Livres, a diretoria reativou o departamento de futebol e pretende ainda terminar de estruturar a equipe Sub-20, que ainda este ano pretende disputar jogos oficiais.

Para melhor acolher os jovens que darão os primeiros passos na carreira de jogador de futebol, o Fortes e Livres fará uma reformulação e ampliação do Estádio, se adequando as necessidades e viabilizando as disputas em torneios futuros.

Gremio Esportivo Independente

(Flores da Cunha – RS)

Fundação: 20/04/1947

Estádio: Municipal Homero Soldatelli

Capacidade: –

Grêmio Esportivo Independente

Nome: Grêmio Esportivo Independente Cidade: Flores da Cunha/RS Endereço: Rua John Fitzgerald Kennedy, 1500 - Centro Fundação: 20.04.1947 Estádio: Municipal Homero Soldatelli Cores: verde, vermelho e branco Status atual: ativo/amador. Participações: Títulos: Vice-campeão Gaúcho de Amadores Série Branca 1961

GE Independente que participou dos jogos em São Marcos em julho de 1983 o qual venceu o Clube Brasil de Farroupilha por 3 X 1.

A. E. Fluminense

(Sapucaia do Sul – RS)

Fundação: –

Estádio: –

Capacidade: –

Gremio Esportivo Internacional

(Arroio Grande – RS)

Fundação: 11/07/1943

Estádio: Eucalíptos

Capacidade:

Grêmio Esportivo Internacional

Nome: Grêmio Esportivo Internacional Nome antigo: Veterano (não temos o nome completo) até 27.11.1945 Cidade: Arroio Grande/RS Endereço: Fundação: 11.07.1943 Estádio: Sílvio Carlos Ferreira (Eucaliptos) Cores: verde, branco e vermelho Status atual: profissional/inativo. Participações: Campeonato Gaúcho 2ª divisão 1993, 1994, 1995, 1996 e 1999. Títulos: Campeão Citadino 1961, 1962, 1963, 1964, 1965 e 2002 Campeão Estadual de Amadores Série Verde 1963 Mascote: Caturrita

Em 1961, o Internacional se sagrou Campeão da Cidade numa final espetacular contra o Arroio Grande, 3 X 2 "de arrepiar. O Inter estava ganhando de 3 x 0 e permitiu que o Arroio Grande, que jogava pelo empate, fizesse dois gols nos últimos cinco minutos da partida. Foi o primeiro título do Internacional, abrindo o caminho para o pentacampeonato (1961-1965)

O período compreendido entre o final dos anos 1950 e a primeira metade dos anos 70 consagrou a verdadeira "época de ouro" do futebol da Cidade, com destaque para a década de 60, onde ocorreu forte disputa pela hegemonia do esporte a nível local. Incrivelmente, o Grêmio Esportivo Internacional sagrou-se pentacampeão da cidade (de 1961 a 1965) e o Esporte Clube Arroio Grande imediatamente deu o troco: igualmente pentacampeão (de 1966 a 1970).

Associação Esportiva Sapiranga

(Sapiranga – RS)

Fundação: 07/08/1945

Estádio: Das Rosas

Capacidade: 5.000 lugares

Associação Esportiva Sapiranga

O clube foi fundado em 7 de agosto de 1945 como Grêmio Esportivo Brasil. Com a extinção do Sapiranga Futebol Clube na década de 1970, o Brasil decidiu mudar de nome e, em 22 de janeiro de 1974, passou a ser conhecido como Associação Esportiva Sapiranga. Sob a nova denominação, conquistou três Campeonatos Gaúchos de Amadores, em 1978, 1981 e 1999. Em 2000, foi vice do Campeonato Sul-Brasileiro de Futebol Amador. Figurou na Terceira Divisão gaúcha em 2001 e 2002; na Segunda Divisão em 2003 e 2004; e na Copa FGF em 2004. Em 2005, o clube foi forçado a fechar seu departamento de futebol profissional. Esteve inativo por alguns anos, até que, em 28 de fevereiro de 2011, a Associação retomou as atividades em amistoso contra o Sindicato dos Atletas Profissionais do RS.

Flu-2-249x300

Esporte Clube Fluminense

(Capitão – RS)

Fundação: –

Estádio: –

Capacidade: –

Esporte Clube Fluminense

Nome: Esporte Clube Fluminense Localidade: São Jacó Cidade: Capitão(RS) Fundação: ? Cores: Grená/Verde/Branco

ANovaPrata

Associação Nova Prata de Esportes Cultura e Lazer

(Nova Prata – RS)

Fundação: 10/04/2003

Estádio: Dr Mário Cini

Capacidade: 3.000

Associação Nova Prata de Esportes Cultura e Lazer

A Associação Nova Prata de Esportes Cultura e Lazer, mais conhecida como Nova Prata, é um clube brasileiro de futebol, sediado na cidade de Nova Prata, no Rio Grande do Sul. Suas cores são o vermelho, o verde e o branco. Manda seus jogos no Estádio Municipal Dr. Mário Cini, com capacidade para 3 mil pessoas.

A equipe manteve-se amadora e disputando somente campeonatos municipais e da região de Nova Prata até 2009, quando disputou pela primeira vez o Campeonato Gaúcho de Futebol Amador alcançando as quartas de finais da competição, sendo eliminado pelo Grêmio Esportivo Ibirubá e 2010, quando foi eliminado ainda na primeira fase. Em 2011 a Equipe foi convidada pela Federação Gaúcha de Futebol para disputar a 8ª Copa FGF. O resultado não foi dos melhores, uma modesta 20ª posição em um campeonato com 22 participantes. Foram 12 jogos, sendo sete derrotas, quatro empates e apenas uma vitória (diante do Esportivo, em Bento Gonçalves). Em 2012 o Clube decidiu disputar a Segundona Gaúcha. Para tal o Tricolor Pratense apostou em um elenco formado por jogadores da região, arregimentados na base e nas peneiras realizadas. Contratou também jogadores mais experientes, oriundos ou com passagem pelo Veranópolis, como: Jean Dias (atacante), Luiz Carlos Bahia (Meia), Rodrigo Rocha (Goleiro), Arthur Santos (Volante), Fininho (lateral) e Ademir de Carvalho (Zagueiro). Para completar o elenco foram contratados também o defensor Fernando Ramos (ex-Guarani-VA) e o goleiro Maikon (ex-Santo Ângelo), Lucas Silva e Roger Rieger, que disputaram a Copa FGF no ano anterior voltaram ao Clube. A comissão técnica teve o comando de Everaldo Alves, ex-coordenador técnico das categorias de base do CLube. Na preparação física, Anderson Zorzi e na preparação dos goleiros, Santa Rosa. O massagista, Vagner Moreno. A coordenação de futebol esteve a cargo de Ernesto Guedes. Como técnico, Guedes comandou, entre outros clubes, Grêmio, Internacional, São Paulo-RS, Botafogo, Sport, Santa Cruz, Náutico e Brasiliense. Também passou pelas seleções nacionais de Honduras e Bahrein. O Resultado da primeira temporada foi animador: sexta posição. Vencendo cinco jogos em 12 disputados, sendo eliminado nas quartas de final da competição, pelo Bagé. Mesmo com uma história curta no futebol profissional, em 2013 a Equipe alcança o acesso para a Divisão de Acesso, segunda divisão do futebol gaúcho. A Associação Nova Prata, após classificar-se em primeiro do grupo, deixou para trás Rio Grande, Sapucaiense e Marau (na final do turno) garantindo a vaga na final da competição e o acesso antecipado para a divisão superior. Na final porém, a Equipe, não conseguiu superar o Tupi, perdendo as duas partidas.

Em 2016, volta a disputar a Segundona Gaúcha, terceira e última divisão do Campeonato Gaúcho. Com investimento menor e sem contar com os nomes que formaram a base do clube durante a passagem pela Divisão do Acesso, o Nova Prata até fez boa campanha. Comandado por Joel Cavalo, avançou até a semifinal da competição, sendo eliminado pelo Guarany de Bagé, que posteriormente conquistaria o título e a única vaga de acesso daquele ano. Restou ao Nova Prata a terceira posição e por conta do regulamento da atual competição (aonde somente o campeão garantia o acesso), manteve-se mais uma vez na Segundona. Em 2017, o Clube apostou na volta do Professor Everaldo Medeiros para conquistar o acesso. No primeiro jogo diante de sua torcida, foi goleado pela Equipe B do Grêmio por 4-0. A equipe não conseguiu uma regularidade e somou apenas dois pontos nas primeiras nove rodadas. Uma improvável recuperação (graças a duas boas vitórias contra Três Passos e Elite jogando em casa) e boas atuações do atacante Tanque González levaram a equipe a sonhar com a classificação para a segunda fase, mas a derrota por cinco a zero diante do Três Passos decretou a eliminação do time na última rodada. A falta de experiência do elenco montado às pressas, a dificuldade para inscrever os atletas estrangeiros e o pessimo início de competição, contribuíram para que a Associação Nova Prata realizasse a pior de suas campanhas desde o profissionalismo: apenas oito pontos conquistados em 36 possíveis.

Fluminense de Venâncio Aires

Grêmio Esportivo Fluminense

(Venâncio Aires – RS)

Fundação: –

Estádio: –

Capacidade: –

Grêmio Esportivo Fluminense

Fluminense de Venâncio Aires/RS Nome: Grêmio Esportivo Fluminense Cidade: Venâncio Aires/RS Endereço: Linha Sapé Fundação: Estádio: Cores: vermelho, verde e branco Status atual: ativo/amador. Participações: Títulos:

passo fundo emblema

Esporte Clube Passo Fundo

(Passo Fundo – RS)

Fundação: 10/01/1986

Estádio: Vermelhão da Serra

Capacidade: 15.000

Esporte Clube Passo Fundo

O Esporte Clube Passo Fundo é um clube de futebol brasileiro sediado em Passo Fundo, no estado do Rio Grande do Sul. Seu Estádio é o Monumental Vermelhão da Serra. Antes de 1986 o Esporte Clube Passo Fundo escreveu sua história como Grêmio Esportivo e Recreativo 14 de Julho, que foi fundado no dia 27 de junho de 1921. Suas cores eram branco e vermelho. O clube foi campeão da Segunda Divisão do Campeonato Gaúcho de 1968, campeão de inúmeros citadinos, sendo o mais importante de todos eles, o de 1957, ano do centenário da cidade. No início dos anos 80 o 14 de Julho passou por inúmeros problemas financeiros, assim como seu rival, o Gaúcho. Em 1986 os dois clubes fizeram uma fusão, porém, em 1987 o Gaúcho reativou o seu departamento de futebol, enquanto o Esporte Clube Passo Fundo seguiu sendo comandado pelos remanescentes do 14 de Julho e por seus novos apoiadores. Para não perder a vaga para o Campeonato Gaúcho de 1987, optou por seguir ostentando o nome da cidade e suas camisas tricolores. O Passo Fundo foi fundado em 10 de janeiro de 1986 e ficou conhecido como o clube que nasceu campeão, no seu primeiro ano, já conquistou a Segunda Divisão do Campeonato Gaúcho e conseguiu o acesso mesmo enfrentando inúmeros problemas financeiros. O clube se manteve na Primeira Divisão do Campeonato Gaúcho até o ano de 1994, quando caiu e disputou a Série B até o ano de 1997, reconquistando o acesso. Em 2001 o Esporte Clube Passo Fundo participou da Série C do Campeonato Brasileiro ficando na 51º posição, de 65 times participantes. Durante muitos anos o clube usou o verde em seu uniforme, em 2003 aboliu a cor por forte afinidade dos seus dirigentes com o passado rubro. O clube remodelou seu símbolo, tendo o mesmo formato do antigo símbolo (ainda como 14 de Julho).

No ano de 2006, no aniversário de 20 anos, o Passo Fundo não conseguiu realizar um bom Campeonato Gaúcho e foi rebaixado para a segunda divisão. A crise financeira e a falta de perspectivas deixaram o Passo Fundo de fora da disputa da série B do Gauchão em 2007. Com o departamento de futebol profissional fechado, o clube focou seu trabalho nas categorias de base e buscou se reestruturar financeiramente. Em 2008, além da volta da cor verde no uniforme do Passo Fundo, a diretoria contratou o ex-zagueiro uruguaio Atílio Ancheta como treinador, fez contratações e promoveu alguns juniores para buscar a volta à elite do futebol gaúcho. No segundo semestre de 2008, o clube obtém a primeira vitória sobre um adversário da dupla Grenal, derrotando o Grêmio por 1 a 0, em Eldorado do Sul, pela Copa Lupi Martins. O gol foi anotado pelo meia Teilor, em cobrança de falta.

Em 2009, o clube não disputou competições oficiais na categoria profissional, porém preparou o retorno aos gramados na temporada 2010. Contratou o treinador e ídolo Paulo Sérgio Poletto para dirigir a equipe no série B do Gauchão. Poletto havia comandado o Passo Fundo na conquista do título dessa mesma competição em 1986. Em 2010, disputando a segundona do gauchão e sem obter sucesso nas primeiras partidas, o treinador Sérgio Poletto acabou afastado do clube após inúmeras derrotas que vinham acontecendo desde as partidas amistosas que o clube fazia em sua pré-temporada. O novo treinador do Passo Fundo viria a ser Bebeto Rosa, que, apesar de não estrear com vitória, com o tempo adaptou um estilo de jogo aguerrido ao time. O Passo Fundo chega na Terceira Fase da segundona e acaba não se classificando para o quadrangular final.

Em 2012, após remontar todo o grupo de profissionais, apostando alto no investimento e nas categorias de base, a equipe disputa novamente o longo campeonato da Divisão de Acesso do Futebol Gaúcho. Na última partida do quadrangular final, disputada em Bento Gonçalves no dia 22 de Julho, o Passo Fundo conseguiu seu acesso à Primeira Divisão Estadual na vitória conquistada sobre o Esportivo pelo placar de 1 a 0 (gol do zagueiro Gláuber), aliado à derrota da equipe do União Frederiquense para o Guarany de Camaquã. Depois de seis anos, o Esporte Clube Passo Fundo, comandado pelo treinador Ricardo Attolini, retorna à elite do Gauchão no ano de 2013. Passo Fundo conquistou a Primeira Edição da Copa Serrana no ano de 2013, que juntou os maiores clubes da Serra Gaúcha. Sagrou-se Campeão sob o Lajeadense no Vermelhão da Serra, com o placar de 2 a 1.

Esporte Clube Fluminense

(Santo Ângelo – RS)

Fundação: 05/12/1984

Estádio: –

Capacidade: –

Esporte Clube Fluminense

Fluminense de Santo Ângelo/RS Nome: Esporte Clube Fluminense Cidade: Santo Ângelo/RS Endereço: Travessa das Flores, 22 - Bairro Meller Norte Fundação: 05.12.1984 Estádio: Cores: grená, verde e branco Status atual: ativo/amador. Participações: Títulos:

Fluminense de Sede Nova

(Sede Nova – RS)

Fundação: –

Estádio: –

Capacidade: –

Esporte Clube Fluminense

Fluminense de Sede Nova/RS Nome: Fluminense (não temos o nome completo) Cidade: Sede Nova/RS Endereço: Fundação: Estádio: Cores: bordô, verde e branco Status atual: amador/ativo. Participações: Títulos: Vice-campeão Municipal 2017 Fonte: Rosélio Basei

Fluminense Futebol Clube

(Mato Leirão – RS)

Fundação: –

Estádio: –

Capacidade: –

Fluminense Futebol Clube

Nome: Fluminense Futebol Clube Cidade: Mato Leitão/RS Endereço: Fundação: Estádio: Estádio da Montanha Cores: grená, verde e branco Status atual: ativo/amador. Participações: Títulos: Campeão Municipal 1997

Fluminense Futebol Clube

(Erval Grande – RS)

Fundação: –

Estádio: –

Capacidade: –

Fluminense Futebol Clube

Fluminense de Erval Grande/RS Nome: Fluminense Futebol Clube Cidade: Erval Grande/RS Endereço: Secção Sete de Setembro Fundação: Estádio: Cores: bordô, verde e branco Status atual: ativo/amador. Participações: Campeonato Municipal 2014 e 2015 Títulos: