Documentos OficiaisHistória

Pronunciamento ao Conselho Deliberativo em 06 de março de 2007

Ilustríssimo Senhor Presidente do Conselho Deliberativo

Senhores e senhoras componentes da mesa diretora desta reunião

Caros companheiros e companheiras Conselheiros

Em 06 de março de 2007

 

O objetivo deste nosso pronunciamento é apresentar uma moção e submetê-la à soberana apreciação deste Conselho. Tão importante é o assunto que solicitei a alguns companheiros distribuírem cópias aos Conselheiros presentes e ao Presidente faço também chegar cópia para registro’em ata da íntegra.

 

Desde já esclareço ao Senhor Presidente que solicito inscrevê-la e submeter à votação deste egrégio Conselho ainda nesta presente sessão.

 

Cumpre posicionar alguns conceitos básicos e fundamentais, para melhor encaminhamento da proposição:

 

Primeiro – o que é um orçamento?

É o mais importante instrumento de planejamento, de gestão e de controle econômico – financeiro de uma instituição.

 

Tão importante ele é, o Orçamento,  que deve ser discutido e votado pelo Conselho Deliberativo, na segunda quinzena do mês de dezembro do ano anterior à sua execução, como sabiamente rege nosso Estatuto em seu artigo 28 alínea b.

 

Nele o gestor apresenta sua projeção de administração, dos recursos e dos dispêndios, para o exercício que futuro, ou seja, seu planejamento.

 

Nela o gestor se baseia para gerir e administrar a instituição, ou seja, gestão e controle.

 

Nela o Conselho Fiscal assessora o Conselho Deliberativo quanto ao acompanhamento do realizado, apurando o Balancete Orçamentário mensalmente, conforme ordena o artigo 36 inciso I de nosso Estatuto.

 

E, como exemplo maior, em se tratando da instituição maior – nosso País – ele se reveste em Lei após aprovação do Congresso Nacional da proposta enviada pela Presidência da República!

 

Para que serve o Orçamento?

É o instrumento que permite análise, avaliação prévia e aprovação do proposto pelo Presidente de nosso clube. Sua intenção é atender a alguns fundamentos basilares:

 

  • permitir que o Conselho Deliberativo analise e opine sobre a gestão financeira próxima futura;
  • permitir que este mesmo Conselho fiscalize, mensalmente, seu cumprimento durante o desenvolvimento do exercício fiscal de 12 meses, através do Conselho Fiscal ( artigo 36 inciso I );
  • e, finalmente, permitir que o Conselho Deliberativo, em sua soberana função fiscalizadora, analise os resultados reais do exercício findo, comparando-os ao efetivamente realizado.

 

O que temos hoje submetido ao Conselho Deliberativo para análise e votação de recusa ou aprovação não é um orçamento. Não é um planejamento de operações econômico financeiras.

 

É um conjunto de folhas de papel aonde foram lançados números aleatórios, sem qualquer construção lógica, sem qualquer compromisso com a realidade.

 

Não houve preocupação de que os números apresentassem coerência mínima ou  exprimissem compromisso com qualquer com a realidade.

 

Quais os números EFETIVAMENTE REALIZADOS no exercício de 2006 ?

 

Qual a real e detalhada situação econômico financeira atual do Fluminense?

 

Uma análise preliminar deste conjunto de papéis com números que nos foi apresentada e para o qual nos é solicitada aprovação, expõe aspectos absolutamente incoerentes ou sem explicação e justificativa que o suportem, a saber:

 

01- As Receitas Globais tem previsão de  incremento da ordem de 0,99%;

.as receitas administrativas apresentam decréscimo de 30,31% (R$ 1,8 milhão);

.Esportes Olímpicos terão seus gastos incrementados da ordem de 77,67% (R$ 1             milhão);

.Futebol permanecerá estável, com variação de 1,82 %

02- As Despesas Globais tem um incremento da ordem de 1,45%

. as Despesas de Pessoal crescerão 28,01%. Em que setor ou função?        Administrativo? Futebol?  Com que justificativa, já que a folha de hoje está sofrendo sistemático atraso para ser paga – no momento é de 03 meses!!!!

Estamos projetando mais R$ 4,7 milhões neste ano!!!! Seria absurdo caso não se tratasse de algo sério e preocupante;

. Despesas Gerais terão redução de 36,47% no ano. Como? Em que? Que cortes são planejados para alcançar tão significativo resultado?

. Despesas Financeiras sofrerão redução de 55,35% no ano. Nosso endividamento           foi reduzido? Foi renegociado? Haverá queda de juros de mercado superior ao que        prevê o Banco Central?  Estamos falando em R$ 1,8 milhões em 2007!

03- As Receitas de Futebol são um exercício de ficção. Variações tais que nos           parecem uma verdadeira montanha russa de valores. Delas constam receitas de   Comercialização de Imagem e Promoção / Publicidade representando 70% das    receitas oriundas da rubrica futebol. O que as compõem? Televisão? De que       certames? São antecipações? De que certames e de que ano? Estes compromissos            se atem a atual gestão? Caso ultrapasse, porque não está anexado o parecer do            Conselho Fiscal, exigência fundamental do  Artigo 36, inciso XI, do Estatuto?

04- As receitas de Eventos Sociais são constantes mensalmente, da ordem de R$ 4,7            mil. Há algum contrato regular de gerar Eventos Sociais? E por que em dezembro     (que supostamente deveriam crescer) sofrem redução de 90%?

04- Qual o plano alternativo para o caso de o clube não conseguir vender qualquer    jogador no meio do ano?  Está prevista uma receita da ordem de R$ 6,5 milhões em julho. Já há negociações em andamento? De qual atleta? Por quanto? Para quem? Sigilo comercial não se aplica na relação formal e estatutária entre o       Conselho Diretor  e o Conselho Deliberativo. Principalmente na situação desesperadora vivida pelo Fluminense, classificada a beira do abismo pelo VP de             Futebol  há poucos meses atrás aqui mesmo neste Conselho.

05- As Despesas Legais estão projetadas em R$ 191 mil. Valor  CONSTANTE  de   R$ 16 mil mensais. É um contrato de prestação de serviço regular? Nos garante a            não repetição de perda de processos por revelia, como recentemente ocorreu?

06- Despesas Financeiras mensais REGULARES  e CONSTANTES da ordem de R$          124 mil. Anual de  R$ 1,489 milhões. (?!?!).

07- O acordo, em esfera judicial, que prevê retenção de 15% das receitas se destina a           cobrir apenas Processo Trabalhistas? E os demais? Tributários e Cíveis?

08- Finalmente, mas não somente, temos um Saldo Anual Projetado para o exercício             de 2007  –  POSITIVO –  de R$ 52 mil.

 

Se não pagamos impostos, se em março já devemos 03 meses de salários, não há notícias de pagamentos de qualquer dívida, o clube está com seu patrimônio altamente deteriorado ( fachada, sauna, ginásio, estádio, etc), o que justifica este resultado?  O que explica, enfim, qual o fato relevante e excepcional ocorrerá ao final da presente gestão para que as Despesas e Receitas saltem 50%?

 

Companheiros Conselheiros,

Esta análise, repito, foi apenas preliminar, mas suficiente para afirmarmos:

 

– Este conjunto de folhas de papel com números é uma brincadeira de absoluto mal gosto. Caso acreditássemos que houve dolo ou má fé, o que desde já esclarecemos não aceitarmos como verdadeiro, classificaríamos a apresentação do mesmo como um ACINTE ao Conselho Deliberativo. Uma empulhação.

 

Como instrumento de planejamento e controle de gestão seu valor é NENHUM.

 

Nossa proposta, que instamos ao Senhor Presidente deste egrégio Conselho Deliberativo seja levada à votação deste plenário nesta sessão é:

 

– Rejeição liminar e completa do que foi apresentado para análise.

– Conceder um prazo de 30 dias ao Conselho Diretor para que este  formule um orçamento real e coerente, desde já autorizando-o a contratar terceiros externos, com competência específica, caso assim julgue necessário;

– Manter esta reunião aberta até que possa ser analisado um documento minimamente coerente e próximo da realidade econômico-financeira do Fluminense Football Club.

Siga e curta a Tricolor de Coração: